learnex

Cláudia Sabbag Ozawa Galindo

CLÁUDIA SABBAG OZAWA GALINDO

 

 

Cláudia Sabbag Ozawa Galindo é pós-doutora em Letras com pesquisa na área de Estudos Culturais e Literatura, pela UEL. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: literatura, poesia, identidade feminina, poesia & música, estudos culturais e ensino de poesia. Possui doutorado em Letras pela UEL (2009), com pesquisa voltada para a representação do perfil feminino na poesia cantada; mestrado em Literatura, pela UEL (2001), com projeto de um programa de poesia no rádio; graduação em Jornalismo pela UEL (1999) e graduação em Letras pela Faculdade de Presidente Epitácio (2007). Autora do livro “Mulher, poesia e música no tempo dos trovadores e dos cantadores modernos”, de capítulo na obra “Estudos e Práticas de Língua, Linguagem e Literatura” e no livro “Literatura & cultura: fronteiras do saber”, do programa de pós-graduação em Letras da UFGD. Lecionou nas seguintes instituições: UNIDERP, UEMS, UNESP,
UNIESP e UFGD.

 

 

 

Contatos:

 


Conheça 5 poemas do livro Sementeira, de Cláudia Sabbag Ozawa Galindo:

 

Ilusão

 

No eco surdo dos versos alheios,
das bocas mudas de outras vozes,
pela paixão cega das imagens que amas
eu, em vão, tentei te alcançar...

Não encontraram em teu coração
a leitura amorosa de minhas palavras,
a escuta afinada de minha voz,
o olhar atento dos teus olhos míopes...

E eu fiquei assim, como que à espera
que o tempo fosse vertigem
que a distância suplantasse eternidades
que o amor trepasse nos sonhos...

 

***

 

Do que (me) alimenta

 

Há em mim sempre
uma reserva infindável de vida
imaginada
que sustenta e suporta
o quinhão miúdo da
vida que me é dada...

E, de braços dados com
o sonho, neste lugar
onde não cabe limites
eu me estendo ao sol...

E, a despeito do que me
licenciam,
comungo com a melhor
ousadia de me ser...

 

***

 

Palavras

 

As palavras que me
abandonam
são as correntes que se
me criam asas...

A dor que se transmuta
O desejo que se materializa
O sentido que se edifica...

Sou toda palavra
E voz
E vez
À espreita de ser vida...

No segredo dos meus silêncios
É que se agita tumultuosa
Uma imensidão sedenta de garganta...

 

***

 

Grávida (de vida)

 

A palavra nasceu em mim
pela voz divina que se encarnou
e do sussurro de entre-nós
é que se fez vivo o que é o amor
Deste sopro que me diviniza
pelo toque que nos une
é que te sabia comigo
e em nós a vida pulsante
e além de nós o enlace de almas
Tão acima do que me compreendo
em efusão do que me estremece
em ânsias do que me comove
à margem do que me limita.

 

***

 

Desejo clandestino

 

Do imprevisível
(desejado)
irreprimível
(porque dizível)
encontro
de dois rios
é que se
faz o
encanto
(porque espanto)
de uma
suspensão
de vida
(em êxtase)
No que
se consome
em fogo
(fátuo)
na delícia
deste sublime
(porque irreal)
beijo
(atravessado pelo destino)
roubado
(pela ilusão)

 


 

 

Livro: Sementeira

Autor:
Cláudia Sabbag Ozawa Galindo

Gênero:
Poesia

Número de Páginas:
100

Formato:
14x21

Preço:
R$ 38,00 + frete