learnex

Felipe D'Castro

FELIPE D'CASTRO

 

 

Felipe D’Castro é professor de Língua Portuguesa e autor de O desordinário em Sérgio de Castro Pinto (Ideia, 2014). Nasceu em 1990, na cidade de João Pessoa. Reside em Bayeux-PB. Em 2016 concluiu o Mestrado em literatura pela UFPB, dissertando acerca do romance Cidade de Deus, de Paulo Lins. Almofadas para Cadeiras Elétricas é a sua primeira publicação em poesia.

 

 

 

Contatos:






Conheça 6 poemas do livro Almofadas para cadeiras elétricas, de Felipe D'Castro:





HERE COMES THE SUN


a dor meia
dois sóis

e com esse quê de lua
insinua-se, nua,
e repete-se
mas se vai

(é noite redonda
branca - pus
assim seu nome -

lá onde um sol termina
uma lua te fisga

- vem da paz
de uma escuridão -

e tu buscas - à Sebastião -
o êxodo destes arpões
- súbitos, súbitos, súbitos -

e queres de volta teu sol

- mas -

Deus é bom
como almofadas
para cadeiras elétricas

 

***

 

A OSGA


vejo teu rabo de morte
despencando em rapel
sem corda

e penso na hiroshima do piso
a receber teus átomos
como quem caminha estático
sob uma chuva
de fins



***


ARCAICAS PÉTALAS DO TÁLAMO


anterior ao grafite
à cor como palavra
à voz, ao urro
às coisas como coisas

antes do amor dos homens
das asas, das aves, dos bicos,
das formas

antes dos gestos, dos gritos
da fumaça, do vento,
das montanhas

antes do ferro, da força, do brado

antes da ordem, das filas, dos pelos
da pele, do toque, de deus

antes do caos, da poeira,
das descobertas, dos oceanos,
da língua

antes do pré, do ainda, do em,
da vida, da ideia, da luz,
do bem

antes do mal

havia os meus olhos
abotoados
nos teus.

 

***

 

A FAIXA

 

um rosário
em verticais
medulas

debulho com os pés
- o Pai Nosso dos passos -
a salvação curta e breve
sobre a tua coluna


***



CONFISSÕES DA PELE


crepuscular teu descompasso
a andar descalço
no teu ventre
aberto

vestir teus músculos
e guardar no meu ouvido
teu pulmão deserto



***



GAUTAMAR


não é vontade de ir embora. é de nunca ter vindo.
voltar ao átomo. ao princípio.
ao caos.

fundar o início. reduzir-se.
entender o ar. a lógica dos movimentos.
irmanar-se à água. nada.

grafitar deus na obscura arquitetura do princípio.

 

 


 

 

Livro: Almofadas para cadeiras elétricas

Autor: Felipe D'Castro

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 100

Formato: 14x21

Preço: R$ 38,00 + frete