learnex

Paulo Brombal

PAULO BROMBAL

 

 

Paulo Alberto Brombal, graduado em Comunicação Social, é de Jundiaí (SP) e reside em Brasília desde 2007. Autor bissexto, seu livro anterior, Tessitura, foi publicado por Massao Ohno Editor em 1988.



Contatos:






Conheça 5 poemas / palíndrimos do livro A dual lauda, de Paulo Brombal:





E se, larval,
a presa
serpe
se represa?
Oroboro
a serpe,
rês e presa.
Ser – palavra – lê-se.



***

 

 


À dada flama roda,
ao vaso raso
(pira).
Mal e bem e bela,
mariposa rosa
voa à dor,
a malfadada.




***




Aí, no riso leso e reteso,
torso ágil e rosáceo, nu
– e tu és a mesma rara pessoa –,
me soam saúde,
saudades,
asilo...

Dícroto, parto e luto de ti,
o nada ter paira,
valor e perda,
madrepérola vária
preta da noite.

Do tule, o trapo torcido,
lisa seda...
Duas e duas,
mãos e mãos separaram-se.
Mas eu te uno e caso...
– Religa os rotos, etéreos elos, ironia!



***



– A fruta?
.........– É de fel. E vai doer.
– Amar?
.........– Ama menos.
– Em erro?
.........– Crê – porém, sem esmero. Percorre-me só.
– Nem amar?
.........– Amar é odiável, e fede
a turfa.



***



Acabam lá, atro mar,
o haver-te emulado,
remos e vela,
o vão vogar!...
Tetro, mar, tu o és
– ó porto,
sol e corpo –
a caravela e raias,
sereias e melodia!
(É melodia a vir
e da nua fauna deriva
– ai do leme, ai do leme! –,
sai e ressai
areal e varação.)
Proceloso tropo,
se outra morte trago,
voa! Voa leve, some!
Roda lume e treva,
hora morta,
alma baça!...

 

 

 


 

 

Livro: A dual lauda

Autor: Paulo Brombal

Gênero: Poesia / Palíndromos

Número de Páginas: 100

Formato: 14x21

Preço: R$ 38,00 + frete