learnex

Mary Prieto

MARY PRIETO

 

 

Mary Prieto, 25, já pintou e não borda. Mas escreve, e costura significados ao tecido vivo do mundo desde os 13 anos. Com dois livros publicados e participação em três coletâneas poéticas independentes, já escreveu também performances teatrais, artigos, resenhas e possui projetos paralelos em fase de fermentação.
Em meio aos súbitos brainstorms que não pedem licença, arranjou espaço para estudar filosofia, física quântica e aspectos da neurociência, por conta e risco. Também por risco, conta as cicatrizes dos enfrentamentos de suas 10 cirurgias, mas confessa que prefere a anestesia da beleza do que a oferecida em hospitais.
Começou uma faculdade em jornalismo, e quer terminar. Começou a falar com as estrelas em investigações astro-lógicas, e suspeita que ainda tem anos-luz de coisas para conhecer, por isso, não vai parar. Dizem que quem a ouve falar assim, nem cogita que ela tenha Paralisia Cerebral, mas a verdade é que é depois do cogito que a gente aprende a ser...



Contatos:





Conheça 3 poemas do livro Essência, de Mary Prieto:


 

Falta


A solidão tem uma solidez intragável
Não há solução em que se dissolva
Já que, quando se divide,
Não pode mais ser solidão.

Os homens são seus excessos
E a solidão, a falta deles

A solidão é o limite da razão
E só pode ser a falta de problemas
Quando na verdade é maior que todos eles.



***



Manequim

 

Mas que graça teria
A Poesia
se sua estética
Fosse estática?

Palavra boa
é aquela que corre solta
E quando se move,
mexe dentro da gente

Que seria da arte
sem movimento?
Nenhuma emoção foi feita
para servir de moldura,
e sim para criar molde!

A contemplação é a superfície necessária
para enxergar a ação.
Ação do instante fugaz que a poesia eterniza.

...

É preciso que a poesia viva em nós
para que não morra a beleza no mundo.



***



Castelos

 

Dorme
O descanso é a paz que restaura

Sonha
projeta o potencial da tua alma

Acredita
Fé é a matéria de todo o imaterial
de tudo que é essência

Desperta
Vontade é o combustível das manhãs

Arquiteta
para achar a harmonia no impulso

Constrói
Todo o conto de fadas de sonhou
Viva para realizá-lo
E durma de novo

Para que seja sempre encantado...



***



Conheça 3 poemas do livro Dicionário cardiopoético – notas sobre o pulsar dos dias, de Mary Prieto:

 

1.

 

Coração é órgão inaugural​
porque sem ele​
o humano não tem princípio.​

O amor é embrionário​
porque sem ele não há fundamento​
nem desenvolvimento.​


***

 

19.



Coração doente​
esteja ciente:​
o problema não é o infarto agudo,​
mas a grave saudade.​

Ela produz arritmia de vazios.​


***



41.

 

Às vezes desconfio​
Que o sangue é de mercúrio:​
substância do coração​
que anestesia o corpo​
para tornar mais profundo​
o mergulho.​

 

 


 

 

Livro: Dicionário Cardiopoético - notas sobre o pulsar dos dias

Autor: Mary Prieto

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 150

Formato: 14x21

Preço: R$ 38,00 + frete

 






Livro: Essência

Autor: Mary Prieto

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 110

Formato: 14x21

Preço: R$ 38,00 + frete