learnex

Beatriz Bajo

BEATRIZ BAJO

 

Autora do livro de poemas Sobre nossas línguas a carne das palavras (Patuá, 2017), BEATRIZ BAJO (São Paulo/SP, 1980). Poeta, diretora-geral da Rubra Cartoneira Editorial, revisora, tradutora, professora de língua portuguesa e literatura, especialista em Literatura Brasileira (UERJ). Seus livros são domingos em nós (Rubra Cartoneira Editorial: PR, 2012), : a palavra é (Atrito Art e Kan: PR, 2010) e a face do fogo (Annablume: SP, 2010). Traduziu os livros Respiración del laberinto, do poeta mexicano Mario Papasquiaro, pelo Coletivo Dulcinéia Catadora (2009) e uma novela, também mexicana, pela editora LetraSelvagem ainda não publicada. Esteve com um verso na mostra POESIA AGORA, do Museu de Língua Portuguesa (jun/dez 2015). Participa de antologias e revistas. Mantém o blogue Linda Graal (http://lindagraal.blogspot.com/). Morou por 17 anos no RJ e vive há 10 em Londrina-PR.

 

 

Contatos:


Conheça 6 poemas do livro Sobre nossas línguas a carne das palavras, de Beatriz Bajo:

 

a quem se atrever


a meter a unha nas palavras
a roer sementes
aperte o botão
para desabrochar
para desfolhar
as páginas
desabotoe os olhos
depois feche
e le{ia}me

 

***

 

o tempo no espaço


há noite e cimento no meu olho de vidro
à noite, o silêncio é maior que o rugido
a manhã cimenta o grito cristaleira
eira renovada a sol por sal
outras canas canais abertos
missões para as missas
miadas de certa moagem

 

***

 

sangue do céu


sangue do céu é chuva
cerúleos olhos
tinta pra palavra gris
o corpo da chuva é água
abraçando estrelas cadentes
letras na língua sonora
rabiscando o canto calado
firmamento firma mente
escorrida pelos olhos do tempo
que embrulha luzes de largos comprimentos
raios risos alagados gotasemente
serpentes rastejando pelas paredes
da atmosfera fera rasgando
a cara suja
a vida dura

 

***

 

infinitivos


e se meu coração estiver na boca?
um beijo para assaltar o tempo perdido
na esquina canalha da navalha
desafiada
da rua sem saída
acordar a flor intacta e sonolenta
simulacro encantado no caule tortuoso
da árvore primitiva no sertão
úmido dos meus lábios sábios
a cor da arma de voo da libélula incrédula
é irresistivelmente a brancura infinita
das rendas tramadas nas fibras líquidas
âmagos imantados pelas intimidades luminares

 

***

 

lux


um homem constrói sua mulher
pela beira de si, pilares
altares de singelezas
arquitetados de aleluias

por milênios dentro
dos momentos
acende colunas e
tonifica músculos
no peito aberto
para o sempre

inventa hélices
alianças
amálgamas

assim
eternamente
apalavrados
– no franco
caminho
de seus corpos –
despertam a linguagem
intraverbal
que os ultrapassa:

“nós
nos
vivemos”

 

***

 

cavalo de fogo


galopante mistério no ventre clarividente
deu à luz um cavalo incandescente
o potro veio empinando suas palavras seus músculos
com ares corajosos de amplexos e ósculos
sobre os muros do tempo, coiceando-os
com decisiva beleza para a desinvenção
outros trotes
e o verbo cavalga em novos campos
fogueiras simbólicas

 


 

 

Livro: Sobre nossas línguas a carne das palavras

Autor: Beatriz Bajo

Gênero: Poesia

Número de Páginas: 120

Formato: 14x21

Preço: R$ 38,00 + frete