learnex

Ana Peluso

ANA PELUSO

 

Autora do livro 70 poemas, Ana Peluso, 1966, abandonou Letras e Psicologia pelo Desenho Publicitário. Não deu certo. Aos treze anos sonhava ser Alquimista. Aos cinco, Bailarina, Pianista, Pintora. Aos sete, Professora. Costumava reescrever Novelas mentalmente. Livros, jamais. Catalogava Folhas colhidas na Rua. Esculpia Bonecos em borracha, Papel e batata. Imaginava um mundo feito de Palitos de Fósforo. Escrevia Diários. Hoje faz Sites em html1, retrô-total. Sempre foi Pisciana, só Parece que não. O livro 70 poemas integra a Coleção Patuscada, premiada com o ProAC - Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

 

 

Contatos:

Skook de Algarobas Urbanas

 

 

Conheça 07 poemas do livro 70 poemas, de Ana Peluso:

 

Narrar os pequenos acontecimentos do dia
uma lâmpada que queimou
um conceito lógico sobre a fofoca
cheiros e temperos
a salvação da humanidade
se um novo mar abriu
-se em óleo
os erros mais comuns da ortografia
se os pássaros aprenderão a fugir
a ciência chega a tempo
se virão tropas de choque
e colidirão imagens sobre todas as cabeças
o ouro das imagens sobre as cabeças

em um dia comum de pequenos acontecimentos
homens negociam
ideias de enriquecimento

homens como novelos
de uma lã tão tosca

 

***

 

Existem fatores preponderantes
para que eu pense que o mundo
é um jogo de WAR  gigante
onde o exército majoritário
pertence a quem não devia
e o filho da mãe só tira seis
cinco e seis
nos dados vermelhos
e nos amarelos também

 

***

 

Justiça bloqueia bens de envolvidos com a máfia
ante todo o mal que ainda permuta a graça sem vergonha
não é a toa o silêncio da raça da vitória
ninguém traz no peito a esperança enterrada nas costas
esperar é tratado de armadilhas
delírio múltiplo no breu da lucidez insossa
angústia na forma de bandeira ao céu
e zonza
esperar é mais cruel
que toda a inverdade da vilania
junto a queda
a guerra
ao câmbio
a mais-valia

 

***

 

O eu vário não é fiel
se perguntado quantos lados tem uma estrela
ele dirá / todos

 

***

 

Quando te vi e a ansiedade comia carnes
devorava chocolates e cabelos
cigarros, etiquetas de liquidação
era pedra o pensamento
o sopro instantâneo do seu nome
escrito a chumbo
absoluto no passo

e por isso
começamos assim
amálgamas equivocadas
e todo aquele suor
encheu o mundo de sal

***

 

É produtivo fabricar tijolos
um tijolo sozinho pode ser obra de arte
com mais alguns é parede, é quarto, sala,
é banheiro

raro dizer poesia a céu aberto
e só bate sol no coração quando se atravessa tijolos
e é você do outro lado

não me lembro de já ter visto tantos tijolos
nem de nada
como quando você perguntou o nome de uma estrela
olhando diretamente pra dela

 

***

 

Você sabe o amor
quando ama o ruído
o abalo
o obstáculo
a falta de sentido

e ainda é amor

 


 

 

Livro: 70 poemas

Autor: Ana Peluso

Coleção: Patuscada - ProAC - 2012

Gênero:
Poesia

Número de Páginas:
96

Formato:
14x21

Preço:
R$ 25,00 + frete